Conheça pedreiras desativas que hoje beneficiam o meio ambiente e a comunidade

Nessas pedreiras inativas, estudos feitos pela Universidade de Évora mostram que existe recuperação geológica, nelas eles encontraram espécies de aves protegidas, vegetação rara ou vulnerável e habitats diferentes daqueles que originalmente se encontram naquela área.

Provando que as pedreiras inativas contribuíram para a complexidade da paisagem, viabilizando o aparecimento de novos habitats e, consequentemente, de novas espécies — por exemplo, peixes e anfíbios.

Venha conhecer quais pedreiras são essas:

 Pedreira Yepes-Ciruelos, Espanha

Em Toledo, Espanha, a antiga pedreira da cimenteira Lafarge, Yepes-Ciruelos, é um caso de sucesso na recuperação da diversidade da flora. A área reabilitada é hoje uma reserva natural com mais de 190 espécies de plantas, algumas delas de elevada importância ecológica, e um refúgio para várias comunidades de abelhas. O espaço está também reservado para investigações acadêmicas.

Monumento Natural das Pegadas de Dinossauros, Portugal

Essa pedreira das serras de Aire e Candeeiros, em Portugal, foi descoberto o maior trilho do mundo de pegadas de dinossauros. Foram então criadas estruturas de apoio e circuitos pedagógicos naquele que é hoje conhecido como o Monumento Natural das Pegadas de Dinossauros.

 

Estádio Municipal de Braga, Portugal
O Estádio Municipal de Braga deve a alcunha “Estádio da Pedreira” ao facto de ter sido construído sobre uma pedreira inativa, visível num dos topos. O recinto, desenhado pelo arquiteto Eduardo Souto de Moura para o evento desportivo Euro 2004, foi já premiado inúmeras vezes.

 

Pedreira de St Margarethen, Áustria

Situada em St Margarethen, na Áustria, ela transformada num dos mais impressionantes auditórios a céu aberto da Europa. A arquitetura do espaço proporciona uma experiência única aos 220 mil visitantes que todos os anos assistem ao festival de música clássica que acontece.

Pedreira Yepes-Ciruelos, Espanha

Situada m Toledo, Espanha, a antiga pedreira da cimenteira Lafarge, Yepes-Ciruelos, é um caso de sucesso na recuperação da diversidade da flora.  Com área reabilitada é hoje uma reserva natural com mais de 190 espécies de plantas.

 

Pedreira Shek O, Hong Kong

Essa pedreira Shek O, fica em Hong Kong, o objetivo era criar condições para que a paisagem pudesse ir ao encontro das comunidades ambientais adjacentes, com fauna e flora semelhantes, e assim desenvolver um ecossistema sustentável com habitats adequados para aves, mamíferos e insetos.  Garantindo locais seguros para o acasalamento de falcões peregrinos. Foi também construída uma marina para uso recreativo, com acessos e zonas de estacionamento. A Shek O é hoje um reconhecido e premiado exemplo da reabilitação de pedreiras.

 

Fonte: Solancis

admin

.

Escrever uma resposta ou um comentário